Faro: cidade histórica e de sossego

Faro, Portugal, foi meu último destino, agora em Novembro.

Fiquei hospedada no Hotel Faro, localizado no centro da cidade, em frente à Marina. A vista é maravilhosa, bem como o café da manhã, os quartos aconchegantes e com uma piscina pequena e desejada (mas não aproveitada… Estava frio, 17ºC, mas com muito vento, portanto a sensação térmica caía muito!).

Considerando não se tratar de alta-temporada, como entre junho e setembro, a cidade se mostrou bastante pacata, tranquila, ótima para aliviar a cabeça.

Frequentada em peso pela 3ª idade – inclusive em meu vôo saindo de London, 90% eram idosos e ingleses -, encontrei vários brasileiros trabalhando nos restaurantes e negócios locais, sendo a maioria de uma leva de menos de 2 anos de vivência na Europa.

Voltando à cidade, há um centro histórico, com ruas de paralelepípedo, construções bastante antigas, que permitem voltar alguns anos na história. Nesse centro, há também várias lojas locais e algumas franquias mundiais, como Mango e McDonald’s.

Um dos pontos turísticos da cidade é o Arco do Repouso.

IMG_20191116_131351_455

Arco do Repouso (Fonte: www.cm-faro.pt)
A entrada a nascente às muralhas medievais, para quem vinha de terra, fazia-se através de uma porta em cotovelo, designada Arco do Repouso (por Afonso III aí ter repousado). Esta entrada foi reforçada com duas torres albarrãs no século XIII, de origem almóada cuja finalidade era a defesa de uma das entradas mais vulneráveis da cidade. A sua inovação defensiva passa pelo aparecimento da noção de contra-ataque passivo em que quem se aproximasse do pano de muralha ou da porta era arrematado pelas costas. Esta situação verificava-se devido ao avanço que as torres têm em relação à muralha. Esta porta está associada à Conquista de Faro pelos Cristãos comandados por Afonso III, em 29 de março de 1249, e sobre a qual existe uma lenda que nos indica que a tomada de Faro se fez de uma forma pacífica, sem batalhas sangrentas. Reza a lenda que um cavaleiro cristão e a princesa moura se apaixonaram. Devido a isso, a moura foi acusada de traição pelo seu pai, o governador árabe, e por isso enfeitiçada e condenada a ficar para sempre naquele local. (Texto e Foto da Câmara Municipal de Faro. Disponível em: http://www.cm-faro.pt)

É impossível também não notar o Arco da Vila, um dos principais espaços para formação de ninhos das cegonhas que sobrevoam a cidade.

Arco da Vila
Localizado numa das entradas do recinto muralhado, foi mandado construir por D. Francisco Gomes do Avelar – Bispo do Algarve – e projetado por Francisco Xavier Fabri – arquiteto genovês. É um portal monumental onde figura a imagem de S. Tomás de Aquino num nicho. Tendo como propósito a sacralização da Vila-Adentro e a dignificação da antiga Praça da Rainha (atual Jardim Manuel Bivar), foi inaugurado em 1812. Constitui um dos mais representativos exemplares do neoclassicismo no Algarve. (Texto original publicado em: http://www.cm-faro.pt . Foto: Karen Campana)
Screen Shot 2019-11-17 at 18.26.01
Foto: http://www.cm-faro.pt

A Catedral de Faro é outra construção de admirar! A igreja foi construída sobre as ruínas do antigo templo romano. “Foi mesquita durante o período árabe sendo adaptada a Igreja após a conquista de D. Afonso III. Foi elevada a sede de bispado em 1577, ano em que ocorreu a mudança do assento episcopal de Silves para Faro” (Fonte: http://www.cm-faro.pt).

O Coreto foi destinado à apresentação de bandas e concertos musicais, construído no século XIX.

IMG_20191116_142202_624
Foto: Karen Campana

De Arte Barroca, a Igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo foi construída entre 1713 e 1719.

IMG_20191109_160202
Foto: Karen Campana

Sob inovação da arquitetura militar, há o Revelim, com uma linda vista para o mar.

IMG_0180
Esta inovação da arquitetura militar foi desenvolvida na Península Ibérica pelo francês Sebastien le Preste de Vauban (ao serviço de Filipe II, Imperador de Espanha e Portugal). O forte Revelino foi edificado no reinado de D. Sebastião, sendo construído num lugar estratégico – junto ao castelo – para sua defesa. (Fonte: http://www.cm-faro.pt. Foto: Karen Campana)

Conheci também o Museu Municipal de Faro, um antigo convento. Interessante passeio para complementar o conhecimento sobre a cidade, além da área externa, ideal para apreciar a tranquilidade e descansar um pouquinho.

IMG_20191116_132713_369

Além da parte histórica, a cidade é litorânea, super destino para dias quentes (imagino!). Tive a oportunidade de conhecer a Praia de Faro, localizada há 30 minutos do centro, tendo ônibus, linha 16, saindo do centro histórico para lá, por apenas 2,35 cada ida. A praia é extremamente limpa, distante de região comercial (apenas algumas lanchonetes).

A cidade também conta com 2 shoppings center. Conheci o Forum Algarve, um shopping aberto, com lojas de franquias mundiais, como Swarovski, Hugo Boss, Zara, e outras até com carinha de Brasil, como O Boticário.

Ah! Já estava esquecendo de mencionar. O Aeroporto é na própria cidade, com um pouso quase sobre as águas (do hotel em que eu estava hospedada era possível ver os pousos). De Uber, ao centro histórico, é razoavelmente barato: aproximadamente 7. A linha 16, a mesma que vai para a praia, também tem o trajeto aeroporto-centro-centro-aeroporto.

IMG_20191110_220220_236

Com certeza, voltarei a Faro! E no verão, please! Os dias quentes parecem fugir de mim! Rs…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s