E não é que já tive “meu lôjinha”

Ontem, minha amiga @canalpaulamedeiros fez um post trazendo algumas lembranças sobre um brechó que fizemos a fim de Carlos e eu juntarmos grana para irmos à Itália fazer nossa cidadania e posteriormente estabelecer vida aqui na Europa. E daí pensei! Realmente! Essa foi uma boa história! Quer dizer, várias histórias nos brechós realizados.

Maio, Junho, Julho e Agosto de 2017, uma vez em cada um desses meses, em Cambé-PR, era realizado pela @leonela uma feira-brechó, em que pagávamos um valor de aproximadamente R$ 100 pela “lojinha”, local onde poderíamos expor nossas coisinhas para venda, novas ou usadas.

Naquele momento, Carlos e eu havíamos decidido ir à Itália para fazer cidadania, mas não tínhamos um tostão no bolso. Precisávamos da ajuda dos céus pra levantar a grana e prosseguir.

Além disso, precisávamos nos livrar das traias! Confesso… Eu precisava me livrar daquele guarda-roupa sem fim, um guarda-roupa de uma compulsiva 🤣 (Obs.: hoje estou curada! Quase 😂Glóriaxxxxx!).

Foi então que por 1 sábado nesses meses mencionados, eu e minha equipe… SIM! Minha equipe! Sem eles não ia rolar tantas vendas. Era eu de vendedora, a turca das lábias e dona da maioria das peças; Carlos de transportador das traias e segurança da loja (às vezes eu até o dispensava como segurança para não assustar a clientela 🤣); minha mãe de crediarista da “Romera” (piada interna, já que Carlos já trabalhou lá e o uniforme da véia era semelhante); minha amiga Paula de vendedora e organizadora das araras e lojinha (leia “lôjinha” para dar ênfase na vibe das vendas!); a minha amiga Denise Fontes que, apesar de “concorrente”, me emprestou a máquina dela de cartão, o que super me ajudou com as vendas (obrigada sempre!); minha irmã Karol de assistente de vendas e caixa; os demais da família, de compradores e do marketing boca boca 👄 e on-line.

Foi uma loucura cada brechó!

Conseguimos clientes fiéis e quase pensei que ter aberto “um lôjinha” antes poderia ter me rendido uns dinheiros 🤣!

Detalhe: nada era de marca burguesa e os precinhos eram bem bons! E no fim, ainda fiz sorteios para os clientes!

E foi assim que acumulamos R$ 4000, um pouco mais do que 1000 euros 💶 (considerando a cotação da época! Bons tempos, né viajantes brasileiros?!).

Muitas histórias rolaram nos bastidores, gente que nos roubou itens, gente que deixou de pagar, gente que comprou às pencas, gente que achava tudo lindo e gente que achava tudo o ó. Coisas de quem tem negócios 🤣.

Boas memórias! Suadas lembranças!

#tbt

Tudo passa

Ah! As fases da vida… Algumas mais fáceis, leves e agradáveis. Outras nem tanto, às vezes, amargas, duras, doloridas. De qualquer modo, se hoje aqui estamos, é porque superamos e aprendemos. É a vida e é isso que dá movimento a ela. Os altos e baixos, os topos e as bases, o estar além do esperado e o aquém do que se almejava.

E a gente só vê graça na vida, porque ela nunca é sempre a mesma intensidade, os mesmos acontecimentos, ainda que suas rotinas sejam bem estabelecidas, cada dia é um novo dia e precisamos estar atentos e aptos a viver esses dias sabendo que tudo é passageiro. E como passa, viu?!

Não sou uma pessoa de ótima memória, não sei se isso é até uma defesa da minha cabeça, mas vira e mexe vem alguma recordação ou alguém me lembra de alguma época que já se foi, uma conquista, um problema, uma discussão, um encontro, um medo, algo que está sempre nos nossos dias. Aí eu paro e penso: Caraca! Isso passou né?! E não é um saudosismo… é apenas ver que naquela época o que era difícil demais, intenso, dificultoso ou até de motivo de euforia, felicidade, conquista, passou! E outras coisas vão vir e vão passar. E outras pessoas também. E outras fases, principalmente.

Portanto, é com o agora que devemos nos preocupar em viver. Não é o ontem, não é o amanhã. Viva o hoje com a certeza de que tudo passa!

#avidapassa #vida

Vai vacinar! 💉🙏🏼♥️

💉Ai como eu tô feliz!

2ª dose realizada com sucesso 4 semanas após a 1ª! Tô passada!

Sim. Quase chorei! Me contive! Passa um filme na cabeça de tudo o que o mundo tem passado, de tudo que minha família passou!

Esse pesadelo vai passar e se você pode, vacine-se! E NÃO ESCOLHA VACINA. Isso é um pacto social. Não é somente sobre você. É sobre uma ação conjunta a fim de vencer esses tempos difíceis!

♥️

Saúde para gente!

Obs.: tomando a segunda dose ainda no meu estádio do meu clube inglês de ♥️, Arsenal!

💉Oh how happy I am!

2nd dose successfully performed 4 weeks after the 1st!!

Yes. I almost cried! I held back! Plays a movie in the head of everything the world has been through, everything my family has gone through!

This nightmare will pass and if you can, get vaccinated! AND DON’T CHOOSE VACCINE. This is a social pact. It’s not just about you. It’s about joint action to overcome these tough times!

♥️

Health for us!

Obs.: taking the second dose still in my stadium of my English club of ♥️, Arsenal!

#gotvaccinated💉 #arsenalstadium #vaccinated #pfizervacine #vaccination

#vacinada #pfizervacine #vacina #ᴠᴀᴄɪɴᴀᴘᴀʀᴀᴛᴏᴅᴏs

Dói…

Hoje, faz 1 semana que meu sogro partiu desse mundão.

Ainda dói.

Dói ainda mais, porque é um pesadelo que não acabou. Dói, porque ainda vejo gente defendendo o indefensável. Dói, porque ainda vejo gente falando em liberdade onde nem leito em hospital existe para você escolher ficar batendo perna aleatoriamente. Dói, porque ainda vejo gente defendendo medicação sem comprovação científica como se fosse a solução, ainda que a maioria dos países não usem isso. Dói, porque tem gente que precisa seguir trabalhando, porque nem benefício recebe e morrer de fome não pode ser opção. Dói, porque ainda vejo gente com oportunidade de vacinar e não quer. Dói, porque uns querem a vacina e ainda não tem. Dói, porque ainda vejo gente numa bolha desgraçada com seus delírios, faltando-lhes o que é principal: a empatia.

Dói…
É muito difícil ter esperança.

A escrita e seus espaços

Essa semana estive um tanto sumida daqui por motivo de luto. Perdi uma das pessoas que mais amei na vida, meu sogro, e ainda para um vírus que tem sido o pesadelo de muitos.

Optei por dar uma pausa para digerir tudo e ao mesmo tempo pude perceber como a escrita é algo que me sacode, que me ajuda a falar, a entender o mundo, a expressar o que sinto.

Não digo que é essencialmente terapêutica, afinal nada substitui a terapia com profissionais da área, mas que talvez tenha um efeito em mim que me ajuda a compreender melhor o que acontece, inclusive nesse momento de dor.

Escrever pode ser uma atividade que também pode te ajudar a soltar a voz onde ninguém te escuta.

Escrever pode te ajudar a ver aquilo que talvez nem você está vendo.

Escrever não tem contraindicações, nem regras.

Escrever é para mim, é para você…

Escrever é denunciar, é sorrir, é chorar, é falar, é ouvir, é contar, é informar, é debater, é aprender, é ensinar, é pedir, é implorar, é socorrer, é pedir ajuda, é ter voz independente da situação.

Eu não sei o que a escrita é exatamente para você. Eu não sei como ela te ajuda. Eu não sei o que ela te proporciona.

Mas uma coisa eu sei… você está aqui, porque valoriza essa atividade.

Quero aqui relembrar que aqui é espaço de aprender e também de te ler, de te ouvir.

Estamos juntos nesse mundão e vamos seguir usando da escrita e suas reações e funcionalidades.

•••

Se cuidem! Vacinem-se! Não aglomerem! E que a escrita possa ser uma de nossas forças e consolo!