Imigrante, apenas recomece e reivente-se!

Não são todos que chegam aqui fora e já estão realocados no mercado de trabalho e com capacidades para comunicar-se plenamente.

A minha experiência, por exemplo, entra no grupo bastante amplo daqueles que inglês era quase zero e, consequentemente, as possibilidades de empregabilidade também resumiam-se a trabalhos braçais, como limpeza.

Fui faxineira de casas, babá por alguns dias, faxineira de escritórios de arquitetura, faxineira em escritório de grandes investimentos e hoje, sigo nesse mesmo escritório, trabalhando com hospitalidade. Durante esse mesmo período, depois de passados os dois primeiros anos, comecei a investir meu tempo atuando na minha área como professora de língua portuguesa para estrangeiros, com aulas on-line, e daí surgiu a ideia de, junto com meu marido, criarmos um curso da língua que, em breve, finalmente, estaremos lançando.

Viver essas experiências, depois de anos no Brasil trabalhando nas mais diversas áreas, mas geralmente nada físico, gerou alguns embates na minha cabeça quando me deparei com a realidade imposta no exterior. Estava “preparada”, mas não estava. Na hora do “vamos ver” é que o bicho pega! Não foi fácil trabalhar apenas com substituições, até que uma vaga definitiva surgisse, enquanto as contas batiam à porta. Não foi simples caminhar no trabalho 27km todo santo dia, de segunda a sexta-feira. Não foi o melhor meio de perder quilos adoidados por conta da rotina puxada e ainda tentar manter a saúde. E, principalmente, não foi nada fácil ver uma caminhada de vida, sempre estudando, tentando conseguir meus espaços no mundo, pra chegar aqui e nem conseguir me comunicar e ser muitas vezes “vista” como “invisível”.

Tudo isso foi muito pessoal. Não é regra. Não quer dizer que se você vir pra cá vai passar por isso. Talvez você passe por caminhos muito + simples, bem como muitas vezes muito mais árduos.

Mas uma coisa eu sei: Independentemente de como será seu caminho, recomece, continue fazendo sua parte da melhor forma e reinvente-se! Mantenha seus sonhos sempre em pé e siga criando oportunidades.

Não deixe para o universo, Deus ou o acaso, desenhar todo o seu rumo! (Acredito que Deus nos capacita para também tomarmos decisões e certas rédeas!). O calo aperta, frustrações surgem, mas você pode mudar seus rumos reiventando-se também!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s