7 passos do processo de reconhecimento de cidadania italiana via paterna (parte no Brasil)

  1. Faça sua árvore genealógica: Identifique quem é o italiano que te concede o sangue italiano. Digo isso, porque o critério é juris sanguinis, isto é, por sangue.
  2. Verifique se seu antecedente italiano não se naturalizou brasileiro. Caso isso tenha ocorrido, o direito à cidadania italiana é perdido. Para isso, consulte a Certidão Negativa de Naturalização (CNN).
  3. Una cópias de todos os documentos das pessoas da linhagem: certidão de nascimento, certidão de casamento e certidão de óbito dos finados. Exemplo: Para meu processo, eu tive que juntar a minha certidão de nascimento e casamento, mais a de nascimento e casamento da minha mãe, mais as 3 do meu avô (nascimento, casamento e óbito), mais as 3 do meu bisavô e as 3 dos meu trisavô. Na minha linhagem não tinha ninguém divorciado. Caso tivesse, soma-se as certidões de divórcio também. Para este momento, bastam cópias comuns dessas certidões, até xérox, afinal é apenas para conferir os dados (caso não tenha todas, você pode optar por solicitar aos cartórios a certidão comum que é um valor inferior à em inteiro teor; Ou, se preferir arriscar, já peça a certidão em inteiro teor mesmo, ficando ciente que talvez terá que pagar novamente caso tenha algo a corrigir.
  4. Tabele todas as informações contidas nessas certidões, de modo a comparar e verificar possíveis erros. Para quem quer garantir que o processo dê tudo certo, eu aconselho retificar todos os erros de datas, nomes, falhas muito comuns se considerarmos os registros antigos.
  5. Feita a conferência, com ou sem retificação administrativa ou judicial (isso vai depender se houve erros e se você decidiu seguir o processo com tudo corrigido), solicite as certidões em inteiro teor nos respectivos cartórios.
  6. Selecione um tradutor juramentado na junta comercial da sua região e pague pelo serviço de tradução juramentada. Todas as certidões, exceto as do antecedente italiano e que são italianas, não será preciso traduzir, por razão óbvia: já está em italiano. Ah! Essas certidões traduzidas devem ter a assinatura do tradutor com reconhecimento de firma.
  7. Faça o apostilamento num cartório de registro civil à sua escolha (importante: nem todos os cartórios de todas as cidades prestam esse serviço. Verifique!). Esse apostilamento de Haia é um reconhecimento de firma específico para esse processo.

Espero que essas dicas te ajudem a dar um norte sobre o processo! Esses são passos da fase 1, a fase no Brasil.

Me siga no Instagram, bem como no Youtube.

Se você ainda não viu meus posts e vídeos sobre o assunto cidadania, tem coisa boa nessas plataformas! Fica o convite!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s