Ruas e dias

Pelas ruas há pessoas de todos os tipos, de todas facetas e expressões. Pessoas de todos os sentimentos, angústias e alegrias, sozinhas ou em grupos, felizes ou apenas sobrevivendo a mais um dia.

Na segunda-feira, alguns com cara de segunda-feira. Uns, talvez, pensativos (e às vezes até aborrecidos) sobre a longa semana que deverão enfrentar em seus trabalhos, em seus estudos ou até mesmo em seus lares. Estes muitas vezes são aqueles com quem facilmente podemos trombar nas calçadas e simularem uma face não muito agradável, talvez até de desaprovação, afinal você não desviou, você não estava atento. Você…

Seguindo as ruas, seguindo os dias, é possível observarmos aqueles que estão ali, mas verdadeiramente não estão. Muitas vezes estes são a maioria pelas ruas… São aqueles que andam vidrados em suas telas de seus aparelhos telefônicos, tentando talvez transparecer uma vida que está agradável, típica de stories em Instagram, em posts de Facebook, mas que na real, a vida passa longe daquilo que mostram. Talvez ali seja apenas mais um meio de suprir suas carências.

É possível notar também aqueles que estão planejando como alavancar suas carreiras no trabalho, seja visando inovar e seguir boas rotas, seja por atalhos, derrubando o colega do trabalho e usando-o como degrau para sua própria ascensão.

Pelas ruas, ainda há aqueles que de barriga cheia já pensam o que vão comer no próximo intervalo, enquanto há outros que nem refeição fizeram na noite de ontem, porque nada tem, a não ser a pobreza que bateu à porta.

Andando pelas ruas e ao longo dos dias, a dualidade é rotineira.

Pessoas aceleradas, outras calmas e serenas; algumas berrando no trânsito, outras curtido um som ou ouvindo o jornal matinal; pessoas com problemas quanto às finanças, outras emprestando com altos juros e grandes lucros; umas com saúde de sobra ainda que sedentárias, enquanto que outras lutam por voltar a andar e respirar naturalmente; pessoas com tanto, outras com tão pouco; umas de sorriso fácil, já outras com faces fechadas ainda que diante de belas atitudes.

Pessoas diferentes em situações distintas andando pelas ruas ao passar dos dias. Essas mesmas pessoas que muitas vezes desconsideram a realidade do outro e insistem em seguir suas vidas como se não fizessem parte de um todo, como se o outro, querendo ou não, não fosse interferir na caminhada pelas ruas ao longo dos dias.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s