Cruel

Cruel seria a palavra ideal para denominar certas atitudes de ditos humanos.

Nessa última semana, no Carrefour de Osasco-SP, o segurança do supermercado agrediu cruelmente um cachorro que estava abandonado há algum tempo pelas redondezas. O homem é ainda suspeito de envenenar o cãozinho a ponto de levá-lo à morte.

Conforme legislação brasileira, ainda que com inquérito instaurado, o agressor não será preso, já que entra em pequenas causas.

Tal caso chegou ao conhecimento da maioria da população brasileira, visto que há inclusive vídeos que comprovem a terrível ação do monstruoso homem. A comoção tem sido bastante intensa até por personalidades da mídia, com várias ações de cobrança para um esclarecimento e posição futura da rede Carrefour e até mesmo a sugestão de “boicote” à rede caso continue minimizando a situação, bem como, também, a cobrança aos governantes para que alterem as leis e intensifiquem a punição quanto a maus-tratos aos animais (neste link há uma série de petições ligadas à temática “animais”).

Nessas horas, vêm à minha mente uma série de atitudes de certos “humanos” que desconstroem qualquer elo caracterizador de um real ser humano, sendo assim impossível reconhecer qualquer humanidade nessas pessoas (me desculpe a exausta repetição do radical “humano” neste trecho… foi totalmente intencional).

A grandeza de uma nação pode ser julgada pelo modo que seus animais são tratados…

Mahatma Gandhi

São pessoas que agem sem escrúpulos, sem amor a nada, apenas querendo satisfazer suas próprias insanidades e maldades. É cruel.

E não. Não foi só um caso isolado. Não foi só com esse cachorrinho. Quem acompanha a Luisa Mell nas redes sociais, por exemplo, que é uma das grandes ativistas ligadas à causa dos animais no Brasil, sabe do que estou falando, além de tantas outras ONGs e histórias ligadas aos animais que perpassam nosso cotidiano).

É. A crueldade humana parece não ter fim. E infelizmente a crueldade humana não é só com os animais (sobre isso, prefiro até comentar em outro post!).

Para este caso específico, espero que o agressor seja punido dentro da lei (ainda que a lei não seja plenamente severa e reparadora), bem como o Carrefour, como grande empresa que é, invista em políticas de causas protetoras dos animais, bem como na seleção e constante conscientização de seus colaboradores dentro de tantas causas fundamentais que perpassam a formação e a socialização humana. Quanto à população, espero que esteja atenta e ajude a denunciar outros casos de maus-tratos e, inclusive, seja mais ativa em partipar de ONGs, adote mais animais e que, se um dia tiver a intenção de adotar um animal, não o abandone em hipótese alguma.

E disse o cão:

“Eu nunca vou entender
Por que o homem é assim:
Se odeiam, fazem guerra
E tudo quanto é ruim!
E a vacina da raiva,
Em vez deles, dão em mim.”

Antonio Francisco (de Mossoró)

Veja O Homem e o Cachorro de Braulio Bessa.

Um comentário em “Cruel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s